antibioticotopo

Dentre as suas várias ações, a Pastoral da Criança tem uma campanha permanente chamada “Antibiótico: primeira dose imediata”, que tem o objetivo de alertar a população sobre a importância de ministrar a primeira dose de antibiótico nas unidades básicas de saúde logo após a consulta, em especial, nos casos de crianças com suspeita de pneumonia. “Quanto mais cedo começar o tratamento, mais fácil é a cura” é a mensagem da campanha que está fazendo uma grande mobilização da sociedade, com voluntários e articuladores da Pastoral da Criança nos conselhos municipais de saúde de todo o país. Por meio de diversos materiais (cartazes, banners, vídeos, programas de rádio, entre outros), elaborados para conscientizar a população sobre a importância da administração do antibiótico em casos de infecções respiratórias agudas, aqui você ficará sabendo mais detalhes sobre essa iniciativa que está ajudando a salvar muitas vidas, especialmente com relação à pneumonia, uma das principais causas de morte de crianças até 1 ano.

Médicos e profissionais de enfermagem devem garantir que a primeira dose de antibiótico seja dada ainda no posto de saúde e instruir os pais a darem todas as doses corretamente em casa.

A pneumonia é uma infecção respiratória grave. Se a criança não receber o tratamento certo e a tempo, pode morrer. Por isso quando a criança apresentar algum sinal de infecção respiratória, a mãe, pai ou familiar deve ser orientado para que:

  •   leve ao médico o mais rápido possível;
  •   continue a amamentar;
  •   dê os medicamentos na dose, nos horários e pelo tempo recomendado pelo médico;
  •   volte ao serviço de saúde no dia marcado ou a qualquer momento, se o bebê não apresentar melhora ou piorar.

Um estudo sobre a estratégia Atenção Integral às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI) mediu a prevalência de prescrição e de administração da primeira dose de medicamento para menores de cinco anos levados à consulta médica por doença nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) no município de Rio Grande (RS). No resultado, ficou evidente que esta não é uma prática comum nas UBS deste município. Acesse o estudo "A administração da primeira dose do medicamento nos serviços de saúde: um estudo com menores de cinco anosde idade no extremo-sul do Brasil” (pdf).  

selo guia do lider1

Pneumonia

A pneumonia é mais perigosa nos bebês:

  • Com menos de dois meses de idade;
  • Que nasceram com menos de dois quilos e meio;
  • Que não mamam no peito;Que estão desnutridos;
  • Que não estão com as vacinas em dia.

Algumas condições do ambiente fazem o ar ficar poluído e facilitam pegar esse tipo de doença. São as casas em que não entra sol, não é renovada a entrada de ar, têm poeira e fumaça de carro, fogão à lenha ou poluição de carros, fábricas e das queimadas.

O hábito de fumar perto da criança aumenta as chances de ela ter problemas respiratórios, como bronquite, inflamação de ouvido, sinusite, asma e pneumonia.

infeccao respiratoria bebe dois mesesTem dificuldade para respirar:

  • Ruído esquisito ao respirar (estridor);
  • Aparecem as costelas quando puxa o ar (tiragem subcostal)

Quando o bebê apresenta algum sinal de infecção respiratória, a mãe deve:

  • Levar ao médico o mais rápido possível;
  • Continuar a amamentar;
  • Dar os medicamentos na dose, nos horários e pelo tempo recomendado pelo médico;
  • Voltar ao serviço de saúde no dia marcado ou a qualquer momento, se o bebê não apresentar melhora ou piorar.

Se a criança demonstrar algum sinal de perigo, elas devem ser levadas imediatamente para o hospital. As Infecções Respiratórias Agudas (IRA) são um dos principais problemas de saúde entre as crianças menores de cinco anos.

Reconhecer os sinais de perigo e começar logo o tratamento ajudam a diminuir a gravidade da doença e pode evitar a morte por pneumonia.

Por isso, a recomendação da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde (Portaria nº 1.820, de 13 de agosto de 2009) é para que a criança com suspeita de pneumonia, com a indicação médica de antibiótico, receba a primeira dose do remédio na própria Unidade Básica de Saúde. Médicos e profissionais de enfermagem devem garantir que a medicação seja aplicada no ato da consulta e instruir os pais a darem todas as doses corretamente em casa.

ATENÇÃO: Qualquer remédio só deve ser dado para o bebê com orientação do médico.

Estas orientações foram retiradas do Guia do Líder (.PDF)

Ministério da Saúde orienta que primeira dose é imediata!

Assista aos vídeos:

Antibiótico: primeira dose imediata - Ministro da Saúde Alexandre Padilha

Antibiótico: primeira dose imediata - Presidente do CONASEMS e Secretário Municipal de Saúde de Maringá (PR)

Uma criança com suspeita de pneumonia, com a indicação médica de antibiótico, deve receber a primeira dose do remédio na própria Unidade Básica de Saúde (UBS), conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde (Programa AIDPI – Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância, 2003).

A atenção à saúde da criança menor de 2 meses de idade requer a assistência adequada e no tempo oportuno. Na edição lançada em 2012 do Manual AIDPI NEONATAL, o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde orientam sobre o uso da primeira dose imediata do Antibiotico nos casos de infecções de crianças menores de 2 meses.

Além de disponibilizar uma nota técnica, o Ministério da Saúde publicou a Portaria nº 1.820, de 13 de agosto de 2009, que descreve os direitos e deveres dos usuários da saúde, e orienta para o tratamento no tempo certo.  No caso do Antibiótico para criança com Pneumonia o tempo certo é logo depois do diagnóstico médico, na própria Unidade Básica de Saúde. No Caderno da Atenção Básica nº 28: "Acolhimento à demanda espontânea", pagina 56, está a lista de medicamentos que devem estar à disposição nas Unidades Básicas de Saúde/Saúde da Família/postos de saúde utilizados para o atendimento às urgências clínica. Dentre estes medicamentos destaca-se os Antibióticos (para administrar a primeira dose na própria UBS nos casos de pneumonia em crianças).

A Portaria define no Art. 3º que:

"Toda pessoa tem direito ao tratamento adequado e no tempo certo para resolver o seu problema de saúde.

Parágrafo único. É direito da pessoa ter atendimento adequado, com qualidade, no tempo certo e com garantia de continuidade do tratamento, para isso deve ser assegurado:

I - atendimento ágil, com tecnologia apropriada, por equipe multiprofissional capacitada e com condições adequadas de atendimento".

Todos os documentos estão disponíveis na Internet, endereço www.rebidia.org.br

Leia: 1184 - Entrevista com Regina Reinaldin - Infecções respiratórias / Campanha do Antibiótico (.PDF) e 1141 - Entrevista com Clóvis Boufleur - Campanha do Antibiótico (.PDF)

Saiba mais SBP: Pneumologia